JOGOS
 
MAX PAYNE

Após vários anos de desenvolvimento,de uma quantidade de anúncios e de imagens de todo o tipo, chega Max Payne para as nossas modestas máquinas. Desenvolvido pela Remedy Entertainment, o jogo é esperado por uma multidão de fans de acção, amantes de bombas tecnológicas e mirones atraídos pelo som. Ninguém ficará desiludido.

Max Payne possui todos os trunfos de um blockbuster programado. Alguns trailers, imagens, uma configuração exigida e uma única e verdadeira novidade, o bullet time, activando em pleno jogo um efeito Matrix. É com algumas dúvidas sobre o verdadeiro interesse de uma tal funcionalidade de ver apenas cinco imagens por segundos que lançamos o jogo... para não mais o largar.


Pena máxima

Como o seu nome indica, Max Payne é homem que não faz as coisa por metade. Policia eficaz e marido feliz, decide fazer uma pausa na sua carreira para consagrar-se mais a sua família e ver crescer seus filhos tranquilamente. Mas as pessoas felizes nunca foram grandes heróis dos video jogos , talvez por isso que a vida calma de Max alterou-se quando encontra sua mulher e o seu filho selvaticamente assassinados. Abater os três ladrões responsáveis deste massacre não chega para acalmar sua raiva e para esquecer, ele decide então transferir-se numa outra secção e dar o máximo ao seu trabalho.

Mas o passado recusa-se geralmente a ser esquecido tão facilmente e é quando num banal encontro com um dos agentes ao corrente da sua infiltração na máfia, três anos mais tarde, que o Payne entra numa engrenagem fatal. Responsável pela morte de três dezenas de assaltantes de bancos (eles é que começaram) mas acusado sem razão pelo assassino do seu colega, ele torna-se num fugitivo, perseguido pela polícia, diversas máfias, uma seita satânica e um traficante de armas.

Aqui está, o resumo em poucas palavras do cenário do jogo. Os programadores escolheram um pouco por de todo para criar esta história, por isso pensamos logo em Payback ou ainda Sin City, tipo de herói solitário e vingador que luta sozinho contra a corja e as autoridades. A apresentação da história, é objecto de bastante originalidade com um estilo bem particular, que nos vai acompanhar ao longo da aventura. Uma excelente ideia que contribui enormamente para o ambiente.


Atmosfera, atmosfera...

Esta é aliás um dos ponto chave do jogo, bem antes do bullet time e outras gracinhas. Ela está reforçada de diversas maneiras e, com uma rara eficácia, mergulhando o jogador na história desde do primeiro minuto do jogo. As vozes inglesas estão com uma qualidade excelente (rezamos para uma versão portuguesa...), os efeitos sonoros estão particularmente bem adaptados e a música, ausente a maior parte do tempo, activa-se nas passagens fortes do jogo. O ambiente gráfico está ao mesmo nível e as texturas que vestem os hotéis degradados e os cais mal frequentados, cruéis de realismo, beneficiam de uma iluminação adequada. Alguns lugares aparecem no entanto vezes a mais e nas primeiras horas de jogo, cansamos-nos dos muros destruídos e dos tapetes piolhentos. Mais tudo arranja-se rapidamente, assim que chegarmos as casas luxuosas e os edifícios novinhos em folha, prontos a perder o brilho com a chegada do Payne.

Neste jogo não tens escolha. Qualquer que seja a situação (excepto duas ou três excepções), uma única possibilidade é oferecida ao jogador. Um compartimento contem várias portas? Nada de escolher, só uma está aberta. Alavancas e botões, se aparecem é porque deve-se usar. Enfim, o jogo é bastante linear e não colocamos muitas perguntas. As condições de utilizaçao são claramente anunciadas desde do início: Max Payne é um jogo de acção, um verdadeiro, um puro, um duro, e de uma temível eficácia graças à chegada de uma funcionalidade interessante, o bullet time.


Slow motion na acção

Mas o que é isso de bullet time ? Movimento lento, sem tirar nem por, mas aplicar durante a acção. Em suma, basta carregar numa tecla (por defeito, o botão direito direito do rato) para ver os inimigos muito lentos, a trajectória das balas bem visíveis e o mesmo acontece com o Max. O interesse pode parecer pouco, e esta impressão confirma-se quando olhamos alguém a jogar: parece frouxo, saltar por todo lado como em Matrix. No entanto, basta jogar um pouco para ver toda a riqueza. Salto perigoso à la John Woo, mergulhos, o bullet time permite gerir com classe algumas situações e dá uma dose de "cafeína" ao gameplay.


No Payne, no gain

Este quadro idílico possui infelizmente alguns reversos. A facto de estar sempre a saltar, usar o bullet time, de matar muita gente e de seguir o cenário que atola-se num certo classicismo, temos quase tendência em não ver o tempo passar. E é assim com alguma surpresa que encontramos o fim do jogo, ao fim de uma quinzena de horas de jogo e duas dezenas de capítulos (divididos em três grandes partes). Como todo o jogo de acção variado respeita-se, Max Payne possui uma longevidade bastante curta. Quinze horas, dirias que já não é mau, ainda que todo o jogo é de tirar a respiração... mas voltar a jogá-lo depois de o acabar é outra história. O modo "fácil" é o único acessível no início, e ele permite desbloquear o nível de dificuldade "médio" (este uma vez acabado, temos direito ao modo "muito difícil") assim como o Minute mode, que consiste em acabar o jogo num tempo limite, cada inimigo eliminado oferece alguns segundos suplementares. Os diferentes níveis de dificuldade não trazem muito de novo, e, se reviver as aventuras de Max é bastante aliciante, toda motivação desaparece quando damos conta que já não podemos fazer zapping as longas cenas cinemáticas oferecidas durante o jogo, que descreve o cenário que já conhecemos de cor.
Nota-se também a ausência absoluta do modo multiplayer, que teria aumentado a longevidade. O interesse de um multi teria sido no entanto relativo: o jogo foi claramente concebido para solo e, sem o bullet time, perde-se muito da sensação. Por isso não é grande perda.


Conclusão

O ambiente e a acção intensos, o gameplay aliciante, a realização excelente e o bullet time implantado de maneira magistral... este jogo não vai desiludir as esperanças postas nele. Um melhor trabalho dos níveis de dificuldade teria sem dúvida aumentado a longevidade já correcta, mas não sejamos fidalgos: Max Payne é O novo standard na matéria do jogo de acção... e deve-se manter no topo por muito tempo.

 
 
 
Avaliação:
 
Gráficos Som Suporte Gameplay Total
9 9 7 9 9
 
Ficha Técnica:
 
Produtor :   Remedy Entertainment
Editor :   Take Two Interactive
Estado :   Disponível
Data lançamento :   31 de Julho de 2001
Género :   Acção
Conf. mínima :   Pentium 400 MHz, 128 Mb RAM, Pl. Graf. 3D
Conf. recomendada :   Pentium 700 MHz, 128 Mb RAM, Pl. Graf. 3D
Multiplayer :   Não
Comp. Win2000 :   Sim
Glide :   Não
Direct3D :   Sim
OpenGL :   Não
 
Links:
 

Produtor : Remedy Entertainment

Editor : Take Two Interactive

Site oficial : http://maxpayne.godgames.com

 
Downloads:
 
 
 
 
 
 
Por: Sérgio Brandão

MAX PAYNE
 
Max Payne
 

ANÚNCIOS

 



 
 
 
  Tutoriais | Fóruns de Discussão | Notícias | Jogos | Dicas | Flash | Downloads | Livros
Gifs Animados | Lojas Online | Publicitar no Truques e Dicas | Contactos